BLINDAGEM DE VEÍCULO

Pague agora seu IPVA, Multas, Licenciamento e fique tranquilo!

O relatório será enviado por whatsapp

BLINDAGEM DE VEÍCULO

Pague agora seu IPVA, Multas, Licenciamento e fique tranquilo!
O relatório será enviado por whatsapp

Blindagem de carros: entenda como funciona

Blindar um veículo é a forma que os condutores usam para ter mais segurança ao circular nas vias públicas.

No Brasil, a blindagem é de responsabilidade do Exército Brasileiro e da Associação Brasileira de Blindagem (Abrablin). Para que a blindagem seja feita, é preciso da autorização do Exército.

A maioria das pessoas acha que a blindagem é uma camada de proteção colocada na parte externa do carro, mas na realidade, a camada de proteção está dentro do carro.

Para que um carro seja blindado, é preciso desmontá-lo quase por completo. A blindagem nada mais é que a instalação de placas balísticas em diversas partes do automóvel.

É comum pensarem que só a carroceria do veículo recebe e blindagem, mas não é o que acontece. Até os pneus recebem um tipo de proteção. Continue lendo este artigo para saber mais.

Tipos de blindagem de carros

Há dois tipos de blindagem: a opaca e a transparente. A blindagem opaca é utilizada para fazer a proteção da maior parte do veículo, como a carroceria, os pilares, teto, portas e porta-malas.

Já a blindagem transparente é usada nos vidros. Nesse caso, o que acontece é a troca dos vidros comuns por um de policarbonato, que impedem a passagem de algumas munições.

Os tipos de materiais usados para a blindagem são:

  • Aramida: uma manta de aramida, um material mais resistente que o aço, é colocado em toda a extensão do veículo;
  • Aço Balístico: é colocado em pontos estratégicos como colunas e lanternas;
  • Vidros à Prova de Balas: lâminas com polímeros formam uma camada protetora nos vidros;
  • Cinta Metálica: essa cinta é inserida na parte interna das rodas, o que permite que mesmo que o pneu tenha sido atingido por tiros, consiga circular a 20 km/h;
  • Cinta de borracha: também colocada nos pneus, essa cinta permite que o veículo ainda ande por mais 50 quilômetros após ser atingido.
 

Como é feita a blindagem de veículos

Há dois tipos de blindagem: a opaca e a transparente. A blindagem opaca é utilizada para fazer a proteção da maior parte do veículo, como a carroceria, os pilares, teto, portas e porta-malas.

Após ter todos os documentos aprovados pelo exército e pela Abrablin, é hora de começar a de fato blindar o automóvel.

O processo deve ser feito por uma blindadora credenciada e o processo pode demorar até 30 dias. É recomendado que o proprietário faça visitas na blindadora durante todo o processo, para averiguar se o serviço está sendo feito corretamente.

Para que o veículo seja blindado, ele é praticamente todo desmontado, salvo algumas partes como o motor. E assim começa a instalação da aramida, aço balístico, entre outros.

Níveis de blindagem para carros

Existem seis níveis de blindagem, porém não são todos que estão disponíveis para o uso de civis no Brasil.

 

Cada tipo de blindagem representa um nível de proteção, sendo o maior nível de proteção de uso exclusivo das Forças Armadas Brasileiras.

 

Os tipos de blindagem são I, II-A, III-A, III, IV e V, abaixo você confere o nível de proteção de cada um deles. Os mais comuns no Brasil são o II-A e o III-A.

 

A nível III é restrita e só pode ser instalada com autorização das Forças Armadas Brasileiras, já a de nível IV é restrita às Forças Armadas.

 

  • I: Protege contra armas de calibres 22, 38 e ataques com ferros e pedras;
  • II-A: Resiste às armas do nível I-A e mais Magnum.357 e pistola 9 mm;
  • III-A: Bloqueia o efeito de todas as armas mencionadas e duas outras: a Magnum.44 e submetralhadora Uzi;
  • III: Barra os disparos de todos os graus mencionados e ainda suporta disparos de fuzis M16, AK-47, AR-15, FAL, G36 e G3;
  • IV: Todas as anteriores e mais munições perfurantes, como a .30-06 e a .338 e granadas;
  • V: Todas as anteriores e mais munição 12,7 x 99 mm.

Documentação necessária para blindagem de veículos

Para blindar um veículo é necessário fazer o cadastro na Região Militar do seu interesse e agendar uma data para a entrega do Certificado de Registro. Também é necessário apresentar os documentos abaixo:

  • Cópia e original do RG;
  • Cópia e original do CPF;
  • Comprovante de endereço emitido no máximo há 90 dias;
  • Certidão negativa de antecedentes criminais da Justiça Eleitoral, Federal, Estadual e Militar.

Também é necessário emitir a Guia de Recolhimento da União (GRU) e pagar o valor do documento.

O que é CR Exército?

O Certificado de Registro do Exército, conhecido como CR, é um documento de porte obrigatório para os proprietários de carros blindados.

Sem ele em mãos, o veículo pode ser retido até a regularização, como podemos ver na Portaria nº 55 – COLOG de 2017. Isso vale tanto para pessoa jurídica quanto física.

É através dele que um agente de trânsito sabe que aquele veículo tem autorização para ser blindado. Vale ressaltar que a blindagem do veículo deve constar também no Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo.

Blindagem de carros preço

Não existe um preço fixo para a blindagem de veículos. O valor varia de acordo com a blindadora que o proprietário escolher para fazer o serviço.

 

Soma-se ao serviço o valor da mão de obra e o valor dos materiais usados, então, dependendo da qualidade ou da marca das peças, o valor pode sofrer alterações.

Mas, para se ter uma base, usando o valor de um Corolla em 2018 para a blindagem de nível III-A, o valor pode variar de de R$39.000,00 a R$65.000,00, dependendo da blindadora.

Blindagem de carros preço

A garantia é essencial pois com ela é comprovado que o veículo está protegido, garantindo assim a segurança dos seus ocupantes.

 

Para ter essa garantia, é preciso que o material usado seja de qualidade e passe por todos os testes impostos pelo Exército e pela Abrablin.

 

A blindagem de veículos muitas vezes salva vida do motorista e dos passageiros, por isso, é extremamente importante comprovar a segurança oferecida por esse serviço.

Validade de blindagem automotiva

Há controversas quando o assunto é a validade da blindagem. Algumas pessoas afirmam que a blindagem pode durar de 5 a 10 anos, se for de boa qualidade. Outras, garantem que a blindagem dura o mesmo tempo que a vida útil do veículo.

 

O que acontece é que a blindagem opaca, a que fica na parte interna do veículo, é realmente resistente e pode sim durar por um longo período. Porém, a blindagem transparente, a que fica nos vidros, pode ser danificada mais rápida.

 

Antes das alterações na lei da blindagem, que ocorreu em 2017, quando um vidro blindado era danificado, era possível fazer o reparo no próprio vidro, arrumando apenas a parte atingida. Hoje em dia, é necessário trocar o vidro por completo.

 

A blindagem em si não tem uma data de validade específica. Já o Certificado de Registro tem a validade de três anos.

Teste de blindagem de carros

Após todo o procedimento de desmonte, aplicação das camadas de blindagem e remontagem, os veículos passam por dois importantes testes.

 

O primeiro dele é o “teste de tempestade”, realizado em um local fechado, com chuveiros que simulam uma tormenta para verificar se o veículo está com algum vazamento e precisa de reparos.

 

O segundo, e mais importante teste, é o teste de balística. Nesse teste diferentes tipos de armas são utilizados para a comprovar a resistência dos produtos de acordo com o nível determinado.

Carros com blindagem de fábrica

Algumas montadoras já começaram a fabricar carros com blindagem de fábrica no Brasil.

A Audi fabricou seu SUV de porte médio, o Q5, com o máximo de proteção permitida para um veículo civil, ou seja, proteção nível III.

Já a Volvo lançou uma linha inteira de carros blindados de fábrica. A linha é composta por SUVs XC40, XC60 e XC90.

A vantagem dos carros blindados de fábrica é não precisar fazer o desmonte do veículo para então fazer a blindagem.

Os carros-fortes são feitos e blindados sobre encomenda, esse processo é feito dessa maneira para dar mais segurança.

O que é de conhecimento público, é que a blindagem dos carros-fortes é da nível III, ou seja, só não protege de tiros de fuzis.

Na blindagem de nível III, que precisa de autorização prévia das Forças Armadas para a aplicação, o vidro pode chegar a 21 milímetros, as chapas de aço podem ter 3 milímetros de espessura e são aplicadas 10 camadas de aramida.

Toda essa proteção faz com que o veículo fique com 130 kg a mais e resista a disparos de calibre Magnum 44.

Blindagem de pneus

Os pneus não podem ser blindados, mas passam por um processo de proteção que os deixam mais resistentes, possibilitando também que o veículo possa circular por mais alguns quilômetros.

 

Essas proteções podem vir da cinta de borracha que permite que mesmo depois de atingido, o veículo rode por mais 50 quilômetros. Ou da cinta metálica, que ajuda a prender o pneu na roda e que permite que o carro circule por mais um tempo, com velocidade reduzida.

Vistoria para transferência de veículo

A vistoria veicular é essencial para o processo de transferência, pois quando realizada uma transferência veicular, é preciso a emissão de um novo CRV. Sem o laudo de vistoria é impossível a emissão desse documento.

Esse procedimento, além de obrigatório para a transferência, também serve como uma fonte de segurança para o condutor e seus passageiros. Também dá mais segurança ao comprador, que assim fica ciente de que o veículo está regularizado.

Alguns dos itens que são vistoriados estão:

  • Motor;
  • Chassi;
  • Vidros;
  • Freios;
  • Placas;
  • Pneus;
  • Sistema Elétrico;
  • CRV e CRLV.

A vistoria é feita através de empresas credenciadas de vistoria.

Procurando informações sobre regularização?

A transferência de veículo é um processo obrigatório a ser feito quando há mudança de proprietário ou de localidade do veículo.

O valor da transferência sofre alteração todo ano. O valor também muda de um estado para outro. Em São Paulo, no ano de 2020, o valor é de R$ 212,60 para veículos com licenciamento em dia e R$ 306,47 para veículos sem ter feito o licenciamento.

O proprietário do veículo tem um prazo de 30 dias para fazer a comunicação. Se esse prazo não for respeitado, o proprietário será autuado com uma multa grave, no valor de R$ 195,23.

É necessário fazer a autenticação em cartório do documento de comunicação de venda. Esse documento é essencial para a transferência de veículo.

Perguntas

Deixe o trabalho duro conosco.

Fale com um de nossos Despachantes

Nossos horários de atendimento